A COVID-19 pode afetar os olhos?

O que é coronavirus?

Os coronavirus são um grupo de vírus comuns. Alguns afetam apenas animais (como morcegos, gatos, camelos e gado), enquanto outros também afetam pessoas.

O novo coronavirus surgido na China, COVID-19, pode desencadear desde resfriado comum até bronquites, pneumonia, insuficiência renal e pulmonar e infecção generalizada (sepse). Os casos mais graves podem ser fatais.

Como o novo coronavirus está relacionado aos olhos?

Os olhos podem desempenhar um papel importante na disseminação e prevenção do novo surto de coronavirus.

Médicos chineses acreditam que podem ter contraído o coronavirus por não ter utilizado equipamento de proteção para os olhos ao tratar pacientes.

Assim, para reduzir o risco de contrair o novo coronavirus, evite tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos não lavadas. As membranas mucosas (que revestem várias cavidades do corpo) são as mais suscetíveis à transmissão do vírus, e é por isso que a prevenção é tão importante.

Ainda, pacientes que contraíram o novo coronavirus podem apresentar sintomas oculares: a COVID-19 pode desencadear uma espécie de conjuntivite.

Um estudo recente de hospitais da China, publicado no New England Journal of Medicine, encontrou “congestão conjuntival” ou olhos vermelhos infeccionados em 9 de 1.099 pacientes (0,8%) com diagnóstico confirmado de coronavirus. Outro estudo, no The Journal of Medical Virology, com 30 pacientes hospitalizados por COVID-19 teve apenas um paciente diagnosticado com conjuntivite.

Com base nessas informações, a ocorrência de conjuntivite é baixa, porém pode ocorrer!

Se você suspeitar que esteja com conjuntivite, contate um oftalmologista.

Sugere-se que você não vá a instalações oftalmológicas sem uma ligação telefônica prévia, para ajudar a diminuir a possível disseminação do vírus. Uma ligação telefônica permite que a instituição de saúde se prepare para a sua visita, diagnostique e trate você de maneira adequada. Evite trazer acompanhantes, e caso seja necessário, dê preferência para pessoas mais jovens, sem comorbidades e não-gestantes.