Por que o ceratocone evolui?

O ceratocone é uma doença que afeta a córnea, mudando a conformação arredondada ou semi-esférica dela e deixando-a mais proeminente (mais “bicuda”), no formato de um cone.

É uma doença multifatorial, sendo a idade um dos fatores que pesam na evolução. Ou seja, quanto mais jovem o paciente, mais chances de evolução do ceratocone.

Ainda, outro fator que influencia decisivamente na evolução dela é o ato de COÇAR OS OLHOS.

Quando nós coçamos os olhos liberamos no local uma série de enzimas, e estas enzimas atuam deixando a trama de colágeno (que é a substância que forma a córnea) mais enfraquecida. Assim, a córnea acaba perdendo sua conformação original e piorando o problema do ceratocone. Coçar os olhos não é um hábito saudável, e se torna ainda mais perigoso nos pacientes com ceratocone.

A evolução do ceratocone pode ser constatada durante a consulta médica, no qual o oftalmologista avaliará a visão, o grau (dioptria) do paciente e analisará os exames complementares (topografia, paquimetria, tomografia corneanas).

Portanto, um dos principais pilares no tratamento do ceratocone é o controle da COCEIRA OCULAR. Para isto existem inúmeros medicamentos que podem ser utilizados, desde colírios a pomadas. Uma visita a um oftalmologista especializado pode diagnosticar este problema, além de controlar sua evolução.

Não deixe de visitar regularmente um oftalmologista capacitado!