Descolamento de Retina

 

A retina é uma fina camada contendo células nervosas que recobre internamente a cavidade posterior do olho. É responsável pela percepção e formação da imagem. Em alguns casos e na presença de fatores de risco, podem ocorrer rasgaduras na retina em um ou mais pontos, permitindo a passagem do líquido que preenche a cavidade do olho (vítreo) para o espaço debaixo da retina, descolando-a. Isto é o que denominamos descolamento de retina. Quanto mais líquido passar pelo rasgo, maior pode ser a extensão deste descolamento.

Dentre os fatores de risco relacionados estão: história de descolamento de retina na família, glaucoma e cirurgias oculares prévias. Pessoas com altos graus de miopia apresentam alterações retinianas que predispõe ao maior risco de descolamento. Acidentes que resultem em ferimento, impacto ou batida forte no olho, na face ou na cabeça podem também provocar esta condição, assim como o diabetes e inflamações oculares graves.

Os sinais/sintomas de alerta são: percepção de pontos negros na visão que se movimentam com a posição do olhar, visão embaçada e flashes de luz ou relâmpagos, sombra enegrecida ou “cortina” que afeta parte do campo visual. Um oftalmologista sempre deve ser consultado quando estes sintomas ocorrem, o mais breve possível. Nestas circunstâncias, o tempo pode ser crítico e influenciar na recuperação visual. O tratamento pode ser realizado com laser ou com cirurgia, dependendo de cada caso.

Quando o descolamento de retina não é corrigido, quase todos os casos progridem até uma perda total da visão, cegueira irreversível e atrofia ocular.